Av. das Esmeraldas, 2899 - Jardim Tangara, Marília - SP
Email
recepcao@clinicasgarbi.com.br
Fale Conosco
(14) 3433-2423 / (14) 3433-0268 / (14) 98135-4871

Postado em 31/05/2021

QUANDO E COMO IDENTIFICAR O HIPOTIREOIDISMO PRECOCEMENTE?

QUANDO E COMO IDENTIFICAR O HIPOTIREOIDISMO PRECOCEMENTE? 
 
O hipotireoidismo ocorre quando a tireoide diminui a produção de seus hormônios (T4 e T3).
 
É o transtorno mais frequente da tireoide e afeta aproximadamente 10% da população adulta brasileira, sendo mais comum nas mulheres e em idosos;
 
 O problema é que a disfunção pode passar desapercebida, com sintomas inespecíficos (exemplos: cansaço, desânimo, sonolência, entre outros);
 
Quando não diagnosticado e não tratado, o hipotireoidismo pode causar complicações graves, como retardo mental (no hipotireoidismo congênito ao nascimento), infertilidade, infarto agudo do miocárdio e insuficiência cardíaca;
 
Assim, a SBEM - Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia - recomenda a realização do teste diagnóstico, um simples exame de sangue, que é a dosagem do TSH (hormônio estimulador da tireoide) nas pessoas com maior risco de ter hipotireoidismo;
 
As pessoas com maior risco de ter hipotireoidismo são: recém-nascido, gestantes, pessoas com antecedentes pessoais ou familiares de doenças autoimunes (Ex: diabetes tipo 1, lúpus, etc), mulher na pós menopausa, idosos, obesos ou portadores de dislipidemias (colesterol alto), diabéticos e pacientes em uso de alguns medicamentos que interferem com a tireoide;

Nesse grupo de pessoas, recomenda-se a dosagem do TSH, mesmo sem sintomas. Quando normal, o exame deve ser repetido em 3-5 anos;
 
Quando o TSH está elevado, há suspeita de hipotireoidismo e um endocrinologista deve ser consultado para condução adequada.
 
Fontes: SBEM – Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia; LATS – Associação latinoamericana de Tireoide.

Copyright © 2018 Clinica Sgarbi. Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por